Nós que somos todos amantes em Paris (*)

Na língua portuguesa, a palavra “nós” é um pronome, a primeira pessoa do plural. Assim, denota a demarcação de um grupo específico de indivíduos que inclui entre eles aquele que fala. Mas a palavra “nós” é também o plural de “nó” e carrega também a ideia de enlace submetido a algum tipo de entrave.

Rick Yates

Eleonore Guisnet

Nós é um filme de longa-metragem que explora a contraditória capacidade humana de se comunicar e se relacionar através da linguagem ao mesmo tempo em que abre espaço para lacunas e ruídos a partir do emprego da própria linguagem.

Nós é uma história de amor, que se enreda e desata através do tempo e do vazio.

Nós é uma comédia dramática sobre desencontros que se revelam a partir de um possível reencontro.

Louis Cozan

A história se passa em uma galeria vazia de um museu de arte em Paris. O filme será falado em francês e inglês.

Elenco: Rick Yates, Eleonore Guisnet e Louis Cozan
Roteiro e direção: Manoel Prazeres
Direção de fotografia: Renaud Leenhardt

(*) O título Nós que somos todos amantes em Paris ainda é provisório.